27 maio 2020

UNIP – Ganho de escala na produção em massa de vídeo aulas, com experiência de uso perfeita para estudantes de mais de mil polos de EAD no Brasil e até no Japão

As vídeo-aulas foram sempre consideradas uma ferramenta de ensino importante para o grupo UNIP-Objetivo, que hoje tem o ensino a distância como um dos pilares de seus negócios, com mais de mil polos de EAD em todo o Brasil e até no Japão. Produzindo de seis a oito mil vídeo-aulas por ano, o UNIP-Objetivo contou com a parceria da Microsoft e da ITCore para a distribuição, produção e legendagem automática desses vídeos, utilizando recursos de Inteligência Artificial e mecanismos de aprendizado de máquina para transcrição e tradução automática das legendas para cinco idiomas. Uma série de soluções Microsoft, como Azure Cognitive Services, Azure Media Services, Microsoft Video Indexer e Azure Logic Apps foram combinadas para proporcionar uma perfeita experiência de vídeo ao aluno. E a instituição ganhou em escala, economizando tempo e dinheiro em volumes significativos.

A Instituição

O Grupo UNIP-Objetivo é o terceiro maior grupo educacional do Brasil, atuando desde o ensino infantil até doutorado. Conta com cerca de 750 mil alunos em diferentes unidades: 28 campi próprios da UNIP, 10 unidades próprias de colégio, 48 faculdades associadas, 1.200 polos de ensino a distância no Brasil e mais um polo do Japão.

 O desafio

Popularizar o vídeo como objeto educacional, atendendo a mais de mil polos de educação a distância, inclusive no Japão

O objeto educacional “vídeo” esteve sempre em pauta como uma ferramenta importante de ensino, historicamente utilizada com frequência pelo UNIP-Objetivo. O volume de vídeos produzidos – somando aproximadamente 60 mil horas de vídeo-aulas – era hospedado em ambiente próprio, o que além de demandar capacidade de armazenamento, envolvia uma série de problemas inerentes ao data center, como instabilidade de links de internet e quedas de energia, além de exigir uma equipe trabalhando 24×7 para monitorar e assegurar a disponibilidade desses conteúdos, essenciais à educação a distância.

E essas vídeo-aulas precisavam ser entregues em distintas plataformas, como tablets, smartphones e computadores de todo o tipo, e, também, por meio dos mais diversos browsers. O diretor de tecnologia do Grupo Objetivo, Marcello Vannini, relata que todo esse processo, obviamente, era bastante penoso para o time da instituição, que, além de tudo, se confrontava com uma difícil situação, tendo que escolher que tipo de aluno seria prejudicado ao receber o vídeo. Ele explica:

“Pensando no território brasileiro, com diferentes realidades de conexão, eu tinha que fazer uma escolha complicada: penalizar os alunos dos grandes centros, com acesso a bandas de Internet mais satisfatórias, entregando a eles um vídeo de menor qualidade, porém compatível com o tipo de acesso existente em regiões remotas; ou penalizar o aluno dos centros mais distantes criando vídeos de alta qualidade”.

Vannini aponta, ainda, a questão da acessibilidade:

“A gente grava por ano de seis a oito mil aulas novas. Como é que você coloca isso numa escala de produção, gerando legenda para contemplar os alunos que têm deficiência auditiva? E em múltiplas línguas, para os alunos que vêm de intercâmbio para o grupo, nas mais diversas de nossas unidades de negócios?”

A solução

Nuvem + Inteligência Artificial + Aprendizado de Máquina = automação de legendagem com tradução para cinco idiomas, e entregas em taxas compatíveis com o dispositivo de cada aluno

“O que é que a gente fez? O nosso primeiro movimento foi pegar tudo isso e jogar para a nuvem, para o Azure. E a própria plataforma ajusta a entrega do vídeo na melhor taxa e formato correspondente ao dispositivo de quem estiver consumindo esse conteúdo”, diz Vannini.

A nuvem representou um grande passo também no que toca à disponibilidade, mantendo o material em cache em pontos de presença (PoPs) distribuídos geograficamente de modo a propiciar mais velocidade de acesso, e consequentemente eliminando problemas de lentidão decorrentes da distância entre emissão e recepção do conteúdo.

A ITCore desenvolveu um App no Azure que automatizou o processo de encoding e transcrição das vídeo-aulas. Basta carregar o vídeo pelo app, e a produção acontece sem intervenção humana, proporcionando agilidade e reduzindo problemas operacionais.

Também com o apoio de desenvolvimento da ITCore, foi automatizada a transcrição da fala como legenda, com os recursos de “speech-to-text” de inteligência artificial do Azure que, combinados a machine learning, refinam, cada vez mais a acurácia do processo de transcrição de fala para texto.

A utilização de API do Azure Cognitive Services permitiu também a tradução automática para cinco idiomas: inglês, espanhol, francês, alemão e japonês, e, em breve, também para o mandarim. E com recursos de machine learning incorporados com o trabalho da ITCore, as traduções vão se aprimorando cada vez mais.

Os benefícios

Ganho de escala, com economia de tempo e dinheiro

Todo o processo de colaboração com a Microsoft trouxe enormes benefícios para distribuição e para a produção das videoaulas do grupo UNIP-Objetivo.

Em particular, houve um enorme ganho de tempo e de recursos com a automação das legendas, que, graças ao aprendizado de máquina, se tornam mais acuradas, diminuindo cada vez mais os esforços de revisão no processo de legendagem.

“A evolução dessa plataforma foi o trabalho que a ITCore fez com a gente para que a plataforma aprendesse. Imagine o mesmo professor gravando 10, 15, 20, 100 aulas, durante um ano. Se eu tiver uma plataforma que aprenda como aquele professor fala, qual o sotaque, quais os vícios de linguagem que ele tem, o meu trabalho humano, na ponta, diminui muito com a parte de revisão de legenda”, comenta Vannini.

Ele comemora a solução encontrada, que, em suas palavras, “gerou um ganho de escala grande, e com economia de valores significativa. Agora a gente consegue efetivamente popularizar o uso de vídeo, com legendas e para múltiplas mídias”.

 

 

Share this
27 maio 2020

UNIP — Unindo o mundo físico e o virtual para uma nova educação

De repente, o modelo de educação precisou mudar em tempos de pandemia. O Grupo UNIP-Objetivo se viu na situação de, sem qualquer preparação prévia, migrar meio milhão de alunos, das mais diversas faixas etárias, do ensino presencial para salas de aula virtuais. A parceria tecnológica com a Microsoft e o trabalho de integração realizado pela ITCore permitiram, com a utilização do Office 365 e do Teams, recriar on-line um ambiente de estudo semelhante ao de uma sala de aula física, com recursos que se mostraram extremamente eficientes. Tanto que, daqui para a frente, medidas que seriam de emergência passarão a ser adotadas normalmente no dia a dia dos alunos do grupo UNIP-Objetivo.


A Instituição

O Grupo UNIP-Objetivo é o terceiro maior grupo educacional do Brasil, atuando desde o ensino infantil até o doutorado. Conta com cerca de 750 mil alunos em diferentes unidades: 28 campi próprios da UNIP, 10 unidades próprias de colégio, 48 faculdades associadas, 1.200 polos de ensino a distância no Brasil e mais um polo do Japão.

O desafio

Do DNA presencial à sala de aula remota sem qualquer preparação prévia

O grande desafio do UNIP-Objetivo no período de pandemia foi migrar para um modelo on-line, muito rapidamente, todas as atividades pedagógicas de um grupo que, apesar de atuar fortemente na Educação a Distância, tem seu DNA construído sobre as aulas presenciais. Em menos de um mês, sem qualquer preparação prévia, todas as unidades do negócio, voltadas para as mais diversas faixas etárias, precisariam adotar o ensino on-line.

Marcello Vannini, diretor de tecnologia do UNIP-Objetivo, dimensiona o problema: “estamos falando na movimentação de um pouco mais de meio milhão de alunos para um novo ambiente pedagógico, que deveria ser implementado em um curto espaço de tempo, para não impactar o negócio. E aí foi fundamental a parceria tecnológica com a Microsoft”.

Vannini precisava de uma ferramenta:

  • Capaz de uma integração rápida aos ambientes legados do grupo
  • De fácil assimilação por todos os alunos
  • Passíveis de integração a sistemas de colaboração

Pois, diferentemente da Educação a Distância, nesse caso seria fundamental a interação com os professores e a participação virtual dos alunos durante as aulas. Ou seja, a construção de salas de aula remotas, funcionando do modo mais próximo possível de uma classe em moldes tradicionais.

A solução

Meio milhão de alunos em transição

A implementação do Office 365 veio responder a esse desafio no que toca a reunir aplicações de uso cotidiano, de conhecimento geral. Assim, essa plataforma foi implementada para toda a rede educacional para, em seguida, criarem-se salas de aula virtuais para todo o sistema de ensino básico e fundamental com o Microsoft Teams.

Marcello Vannini relata:

“Dividimos o projeto em duas fases: primeiro, entregamos as credenciais do Office 365 para todos os nossos alunos. Depois, procuramos um parceiro com expertise técnica para integrar a principal ferramenta – no nosso entender o Teams – que possibilitaria a colaboração com os nossos ambientes legados. Então, fomos ao mercado e trouxemos a ITCore pra encabeçar esse projeto, começando pela unidade de negócio mais sensível do grupo, que é o Colégio Objetivo”.

O Colégio Objetivo, que tem sua origem em um curso preparatório para o vestibular de medicina criado em São Paulo no ano de 1965, é hoje um dos principais colégios do Brasil, com unidades próprias e conveniadas em todo o país. Com o Teams integrado a seu sistema de gestão acadêmica, foi possível a ITCore provisionar salas de aula virtuais para todo esse sistema escolar, estendido depois a todo o grupo.

Integrado ao Office 365, o Teams conecta professores e alunos, propiciando uma experiência bem diferente da videoaula ou da utilização de uma aplicação como a videoconferência.

Isso porque o Teams é um hub que reúne uma série de soluções da Microsoft, permitindo que professores e alunos disponham, por exemplo, de um calendário de aulas, biblioteca de arquivos e e-mails da turma.

Forma-se, com o Teams, todo um ecossistema capaz de realmente criar uma sala de aula virtual em que o professor tenha a agenda do aluno, acompanhe suas atividades, crie grupos de estudo, ou utilize conteúdos digitais separados, por canais, contribuindo para que professor e aluno tenham uma experiência semelhante à da sala de aula – mas sem contato físico.

Benefícios

Unindo dois mundos

“O principal benefício, para nós, foi perceber que é possível suprir o ensino presencial com uma ferramenta de colaboração tecnológica” afirma Vannini.

E comenta que “é muito complicado transpor para o mundo virtual toda a rotina, toda a vivência que o aluno tem no colégio. Que não se resume a receber conteúdos. Ele troca ideias e brinca com os colegas, ele esbarra com o professor nos corredores… E, em uma certa medida, o Teams conseguiu linkar tudo isso para nós”.

Vannini relata a experiência de professores que perceberam inclusive uma maior participação, maior engajamento de boa parte de alunos nas salas de aula virtuais do que nas físicas, muitas vezes tornando mais confortável a relação com o professor, pela possibilidade – que pode ser importante para os mais tímidos – de tirar dúvidas por meio de ferramentas on-line, como o chat, que não os expõem perante a turma.

“Eu acho que estamos passando por um processo de acomodação contemplando o melhor dos dois mundos – o presencial e o virtual – em que não haverá mais um linha divisória tão clara do tipo: “olha, você é um aluno de modalidade presencial”, “você é um aluno de modalidade on-line ou de modalidade a distância”. Eu creio que a tendência é chegarmos ao um consenso no sentido de que estudar, agora, será um mix com alguns momentos de interação presencial e outros 100% on-line”.

Share this
27 maio 2020

Centro Paula Souza — Como o Covid-19 acelerou a transformação digital na maior instituição pública de ensino técnico da América Latina

Diante do isolamento social exigido para proteger a população da Covid-19, o Centro Paula Souza, instituição pública de referência em educação técnica no Brasil, não podia simplesmente suspender as aulas de seus 350 mil alunos de ensino médio e superior. A solução encontrada combinou recursos do Office 365, como o Microsoft Teams, e serviços cognitivos (IA) do Azure para assegurar o perfeito funcionamento das 296 unidades do CPS e a manutenção de todas as classes e matérias, contando com mais de 75% de adesão dos alunos às aulas remotas já no quarto dia de funcionamento de uma nova realidade de ensino, quando este texto foi escrito.

 

A Instituição

Referência em educação técnica de nível médio e superior

O Centro Paula Souza (CPS), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo – o estado de economia mais importante no país – oferece educação pública de reconhecida qualidade no nível médio e superior. Está presente em 322 municípios paulistas, administrando 223 Escolas Técnicas (Etecs) e 73 Faculdades de Tecnologia (Fatecs), que somam mais de 350 mil alunos de excelente nível, pois as vagas nas Etecs e Fatecs são disputadíssimas por estudantes de todas as categorias sociais.

As Etecs, concentram a grande maioria dos alunos do Centro Paula Souza – mais de dois terços –, matriculados em 185 diferentes cursos voltados aos mais diversos setores; as Fatecs contam com 80 cursos de graduação, como Construção Civil, Mecânica, Informática e Tecnologia da Informação.

O CPS oferece também cursos de pós-graduação, atualização tecnológica e extensão.

O desafio

Projeto a ser realizado em tempo recorde para atender a um enorme volume de usuários de forma remota e com segurança, implicando a transformação digital do ensino no CPS.

O último grande desafio enfrentado pelo Centro Paula Souza está vinculado à necessidade do isolamento social adotado oficialmente pelo Estado de São Paulo em função da pandemia do Covid-19. Suspensas as aulas nas instituições de ensino público em todo o estado, como manter as atividades pedagógicas para centenas de milhares de alunos, geograficamente dispersos por todo o estado, respeitando o ano letivo? Além disso, uma segunda vertente desse desafio era a questão administrativa, agora a ser realizada remotamente por colaboradores em todo o estado.

A solução

A suíte Office 365, Microsoft Teams, serviços cognitivos (AI) e Windows Virtual desktop do Azure asseguram a continuidade das aulas e dos serviços administrativos em tempos de pandemia

Combinando o Office 365, já implementado desde 2014, com a ferramenta de colaboração Teams, à qual o Centro Paula Souza tinha acesso há três anos, o Diretor de Tecnologia, Ruben Pimenta, conseguiu enfrentar com sucesso o desafio de conectar 350 mil alunos e 22 mil professores de modo a reiniciar as aulas, interrompidas em meados de fevereiro, já no início de maio. Pimenta procurou a Microsoft que, ela própria, indicou a ITCore, parceiro já com larga experiência no setor de educação,

“E aí nós passamos a desenvolver o projeto de como ensalar – o que eu chamo de ensalar é colocar em sala de aula – os professores de cada matéria, em cada unidade, com os seus devidos alunos, em todas as Etecs e Fatecs. Esse projeto tinha pouco tempo para acontecer e nós conseguimos fazer isso em um tempo que eu considero maravilhoso: foram criados 110 mil teams (salas de aula virtuais), para atender alunos e professores, em menos de um mês”, conta Pimenta.

O projeto não parou por aí. Com o apoio da Microsoft e da ITCore foi desenvolvido, em uma semana, um robô (assistente virtual) por meio dos serviços cognitivos (Inteligência Artificial) do Azure, automatizando respostas às perguntas de toda a comunidade relativas à nova realidade.

E enquanto essa plataforma está sendo implementada, desenrola-se o desenvolvimento de uma aplicação móvel que atenda aos alunos com carência em planos de dados. De acordo com Pimenta, o CPS seria responsável pelo custo do consumo de dados desses alunos, permitindo que todos possam se conectar sem problemas às aulas.

Já utilizando Azure como solução em nuvem para o serviço administrativo, o CPS incorporou, em apenas dois dias, o Windows Virtual Desktop para criar um ambiente capaz de atender a cerca de 450 máquinas, permitindo que todos os servidores administrativos executassem remotamente suas atividades.

Planos para um futuro próximo incluem o aprimoramento da segurança, especialmente em função da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) que deverá entrar em vigor no Brasil em 2021, e que trará implicações, conta o Diretor, “no modo como o aluno usa a ferramenta: o que é que ele compartilha, o que ele pode e o que não pode fazer, se ele pode compartilhar internamente, se o professor pode compartilhar coisas da instituição fora da instituição, e por aí vai”.

Benefícios

Adesão de 75% dos alunos mostra um caminho sem volta

Os alunos e professores totalmente compraram a ideia das aulas remotas. Basta constatar a adesão de mais de 75% dos alunos, verificada em apenas quatro dias, da segunda-feira, quatro de maio, quando o novo modelo foi iniciado, até a sexta-feira, oito. Pimenta vê nesses números “um sucesso absoluto.”

“É uma mudança muito grande. Eu considero isso uma transformação digital na educação, e o Paula Souza é um dos pioneiros nessa mudança. Neste momento nós estamos, como se costuma dizer no mercado de TI, com o avião decolado. Agora vem a melhoria de processos, segurança, disponibilidade… Com ajuda da ITCore, tenho certeza de que continuaremos a fazer um trabalho inovador”, diz Pimenta.

Resumindo, ele afirma que “esse projeto tem se mostrado um movimento de transformação digital na educação que é muito forte – e que, no meu entendimento, não tem volta”.

Share this
12 maio 2020

UNIP – Uniting the physical and virtual world for a new education

All of a sudden, the model of education needs to change in times of pandemic. Grupo UNIP Objetivo found itself in a situation, without any prior preparation, where it had to migrate half a million students, of the most varied age groups, from face-to-face education to virtual classrooms. The technological partnership with Microsoft and the work of integration carried out by ITCore made it possible, with the use of Office 365 and Teams, to recreate on-line a study environment similar to a physical classroom, with resources that proved to be extremely efficient. So much so, that henceforth measures that would be emergency ones will start to be adopted normally in the daily routines of the students of the UNIP Objetivo Group.


The Institution

The UNIP Objetivo Group is the third largest educational group in Brazil, operating from childhood education to the Phd level and boasting around 750,000 students in different units: 28 UNIP campuses, 10 of its own school units, 48 associated faculties, 1,200 distance education poles in Brazil and an additional pole in Japan.

The challenge

From face-to-face DNA to a remote classroom without any previous preparation

The great challenge for UNIP Objetivo at the time of a pandemic was to migrate very rapidly to an on-line model all the pedagogic activities of a group which, despite having a strong presence in Distance Education, has a DNA built on face-to-face classes. In less than a month, without any prior preparation, all the business units, catering for a wide variety of age groups, needed to adopt on-line education.

Marcello Vannini, director of technology of UNIP-Objetivo, outlined the problem: “we are talking about moving a little more than half a million students to a new pedagogic environment, which should be implemented in a short space of time so as not to impact the business. And in this respect the technological partnership with Microsoft was fundamental.”

Vannini needed a tool able to provide:

– Capacity for a rapid integration with the group’s varied environments

– Easy assimilation by all the students

– Possibilities for integrating collaboration systems

Unlike Distance Education, in this case it would be fundamental to have interaction with the teachers and the virtual participation of the students during the classes. That is to say, the construction of remote classrooms, operating as close as possible to a class given on traditional lines.

The solution

Half a million students in transition

The implementation of Office 365 was the response to this challenge in terms of offering applications of daily use, of general knowledge. This platform, therefore, was implemented for the whole educational network to then create virtual classrooms for all the system of primary and secondary education with the Microsoft Teams.

Marcello Vannini outlines the solution as follows:

“We divided the project into two stages: first, we delivered the credentials of Office 365 to all our students. Afterwards, we sought a partner with technical expertise to integrate the principal tool – in our view, Teams – which would allow collaboration with our legacy environments. Then we went to the market and brought in ITCore to head this project, beginning with the most sensitive business unit in the group, which is Colégio Objetivo.”

Colégio Objetivo, which has its origin in a preparatory course for medicine created in São Paulo in 1965, is today one of the leading schools in Brazil, with its own and affiliated units throughout the country. With Teams integrated to their academic management system, it was possible for ITCore to provide virtual classrooms for whole school system, extended later to the whole group.

Integrated to Office 365, Teams connect teachers and students, providing a very different experience from the videoclasses or videoconference.

This is because Teams is a hub that joins a series of Microsoft solutions, allowing teachers and students, for example, to have access to a calendar of classes, a library of files and e-mails of the class.

With Teams, a whole ecosystem is formed, capable of really creating a virtual classroom in which the teacher has the student’s agenda, accompanies his or her activities, creates study groups or utilizes separate digital content, helping to produce for both teacher and student a similar experience to that of the classroom – but without physical contact.

Benefíts

Uniting two worlds

“The main benefit for us was to realize that it is possible to provide face-to-face education with a tool of technological collaboration,” says Vannini.

And adds that “it is very complicated to transport to the virtual world a whole routine, the whole experience that the student has at school. Which is not only receiving subject materials. Students exchange ideas and play around with their colleagues; they bump into the teacher in the corridors… And, to a certain degree, Teams managed to link all this for us.”

Vannini relates the experience of teachers that notice as well a greater participation, a greater involvement of the majority of students in the virtual classrooms than in the physical classrooms, at times becoming more comfortable in relation to the teacher, through the possibility – which can be important for the more timid – of clarifying doubts by means of on-line tools, such as the chat, which does not expose them to any ridicule from their colleagues.

“I think we are going through a process of accommodation contemplating the best of the two worlds – face-to-face and virtual – in which there will no longer be such a clear dividing line of the type: “look here, you are a face-to-face student”, “you are an on-line or distance education student.” I believe that the tendency is to reach a consensus in the sense that to study, now, will be a mix with certain moments of face-to-face teaching and others 100% on-line.”

Share this
12 maio 2020

UNIP – Large economies of scale in the mass production of videoclasses, with perfect use experience for students in more than a thousand Distance Education poles in Brazil and even Japan

Videoclasses were always considered an important education tool for the UNIP Objetivo Group, which today has distance education as one of the central pillars of its business, with more than a thousand distance education poles throughout Brazil and even in Japan. Producing from six to eight thousand videoclasses per year, UNIP Objetivo enjoys a fruitful partnership with Microsoft and ITCore for the distribution, production and automatic subtitling of these videos, utilizing artificial intelligence resources and machine-learning mechanisms for the automatic translation of the subtitles into five languages. A series of Microsoft solutions, such as Azure Cognitive Services, Azure Media Services and Microsoft Video Indexer were combined to provide a perfect video experience for the student. And the institution gained economies of scale, significantly saving time and money.

 

The Institution

Grupo UNIP Objetivo is the third largest educational group in Brazil, operating from childhood to Phd education. It has around 750,000 students in different units: 28 UNIP campuses, 10 UNIP schools, 48 associated faculties, 1,200 distance education poles and an additional pole in Japan.

 

The Challenge

To popularize video as an educational object, serving more than a thousand distance education poles, including in Japan

The video educational object was always on the agenda as an important educational tool, historically used frequently by UNIP. The volume of videos produced – totaling approximately 60,000 video-classes – used to be hosted in its own environment, which besides requiring huge storage capacity involved inherent problems for the data center, such as the instability of internet links and power outages, in addition to requiring a team working 24×7 to monitor and ensure the availability of all this content material, essential for distance education.

And these video-classes needed to be delivered to different platforms, such as tablets, smartphones and computers of every type and, also, by means of the most varied browsers. The director of technology of Grupo UNIP Objetivo, Marcello Vannini, remembers that this whole process was obviously extremely arduous for the institution’s team, which above all was constantly faced with having to choose which type of student would be jeopardized on receiving the video. He explains:

“Thinking of Brazil, with different connection realities, I had to make a difficult choice: to penalize the students in the big urban centers, with access to more satisfactory internet bands, delivering them with a video of lower quality, but compatible with the type of access existing in the more remote regions; or penalize the student in the more distant centers creating high quality videos.”

Vannini also points to the question of accessibility:

“We record six to eight thousand new classes per year. How do you put this on a production scale, generating subtitles to meet the needs of students with hearing impairment? And in multiple languages, for the students that join the group on exchange programs, in our widely different business units?”

 

The solution

Cloud + Artificial Intelligence + Machine Learning = subtitling automation with translation into five languages, and deliveries at rates compatible with the device of each student

“What did we do? Our first step was to get all of this and throw it on the cloud, to Azure. The platform itself adjusts the delivery of the video at the best rate and format corresponding to the device of whoever was consuming this content,” says Vannini.

The cloud represented a big step also in terms of availability, maintaining the material in cache in points of presence (PoPs) distributed geographically so as to provide greater speed of access and consequently eliminating problems of delays arising from the distance between the issuing and reception of the content.

ITCore developed an app that automated the encoding and transcripting process of the videoclasses. The video is loaded through the App, and the production occurs without human intervention, providing agility and reducing operational problems.

The next step, with the development support of ITCore, was to automate the transcription of speech to sub-titles with the resources of speech-to-text of Azure’s artificial intelligence which, combined with machine learning, refine increasingly the accuracy of the transcription process of speech-to-text.

The use of an Azure Cognitive Services’ API also allowed the automatic translation into five languages: English, Spanish, French, German and Japanese, and, soon also into Mandarin. And with machine-learning resources incorporated with the work of IT Core, the translations are improving more and more.

 

The benefits

Economies of scale, with the saving of time and money

The whole process of collaboration with Microsoft has brought enormous benefits for the distribution and production of the video-classes of the UNIP Objetivo Group.

In particular, there was an enormous gain in time and resources with the automation of subtitles which, thanks to machine learning, became more accurate, reducing increasingly the revision efforts involved in the subtitling process

“The development of this platform was the work that ITCore did with us so that the platform learnt. Imagine the same teacher recording 10,15, 20, 100 classes during a year. If I had a platform that learns as that teacher speaks, what is the accent, what are the language vices that he has, my human work is reduced considerably in the revision of subtitles,” adds Vannini.

     He celebrates the solution found which, in his words, “generated a large economy of scale and with significant financial savings. Now we have managed effectively to popularize the use of video, with subtitles and for multiple media.”

 

Share this
12 maio 2020

Centro Paula Souza – How Covid 19 speeded up digital transformation in the largest public technical school in Latin America

In view of the social isolation required to protect the population from Covid 19, the Paula Souza Center, a reference public institution in technical education in Brazil, could not simply suspend classes for its 350,000 High School and University-level students. The solution found combined resources from  Office 365, such as the Microsoft Teams, and Azure’s cognitive services (AI) to guarantee the perfect functioning of the 296 units of the Paula Souza Center (CPS) and the maintenance of all the classes and subjects, with an adhesion of more than 75% of the students by the fourth day of operation of a new educational reality, when this text was written.

 

The Institution

A reference in technical education

The Paula Souza Center (CPS) is largest public technical school in Latin America, linked to the Department of Economic Development of the State of São Paulo – the state with the most important economy in the country. It offers public education of recognized quality at the High School and University level. It is to be found in 322 São Paulo municipalities, operating 223 Technical Schools (Etecs) and 73 Technology Faculties (Fatecs), with a total student population of 350,000 of an excellent level, as places in the Etecs and Fatecs are disputed by students of all social classes.

The Etecs concentrate more than two thirds of the CPS students, enrolled in 185 different courses directed at a wide variety of sectors, while the Fatecs offer 80 undergraduate technology courses, such as Civil Construction, Mechanical Engineering and Information Technology. In addition, the CPS offers postgraduate, technology-updating and extension courses.

 

The challenge

A project to be carried out in record time to cater for an enormous volume of users remotely and with security, implying the digital transformation of education in the CPS.

The ultimate great challenge faced by the Paula Souza Center is connected to the need for social isolation adopted officially by the State of São Paulo as a result of the Covid19 pandemic. With classes suspended in public education institutions throughout the state, how to maintain pedagogic activities for hundreds of thousands of students, geographically dispersed all over the state, respecting the academic year? Furthermore, a second component of this challenge was the administrative question, now to be carried out remotely by collaborators in the whole state.

 

The solution

Suíte Office 365, Microsoft Teams, cognitive services (AI) and Azure’s Windows Virtual desktop ensured the continuity of classes and administrative services in times of a pandemic.

Combining Office 365, already implemented since 2014, with the Teams collaboration tool, which the Paula Souza Center had access to three years ago, Ruben Pimenta, the Director of Technology, managed successfully to face the challenge of connecting 350,000 students and 22,000 teachers to reinitiate classes interrupted in mid-February already at the beginning of May. Pimenta turned to Microsoft which recommended ITCore, a partner with wide experience already in the education sector.

“And then we started to develop the project of how to classroom – what I call to classroom is to put in a classroom – the teachers of each subject, in each unit, with their respective students, in all the Etecs and Fatecs. This project had little time to be elaborated and we managed to do it in a time that I consider to be amazing: 110,000 teams (virtual classrooms), to meet the needs of students and teachers, in less than a month,” says Pimenta.

The project did not stop there. With the support of Microsoft and ITCore, a robot (virtual assistant) was developed, in one week, by means of Azure’s cognitive services (Artificial Intelligence), automating replies to the questions of the whole community related to the new reality.

And while this platform is being implemented, the development of a mobile app gets underway to serve students that lack data plans. According to Pimenta, the CPS will be responsible for the data consumption cost of these students, allowing everyone to be able to connect themselves without any problem to the classes.

Utilizing Azure already as a cloud solution for the administrative service, the CPS incorporated in only two days the Windows Virtual Desktop to create an environment able to serve around 450 machines, allowing all the administrative servers to execute remotely their activities.

Plans for the near future include a refinement of security, particularly in view of the LGPD (General Data Protection Law) which is scheduled to come into force in Brazil in 2021, and which will have implications, says the Director, “in the way the student uses the tool: which is something that he shares, what he can and cannot do, if he can share internally, if the teacher can share things of the institution outside the institution, and so on.”

 

Benefits

Adhesion of 75% of the students shows a path with no return

The students and teachers have totally accepted the idea of remote classes. One only has to look at the adhesion of more than 75% of the students, verified in only four days, from Monday, May 4th, when the new model was initiated, until Friday, the 8th. Pimenta views these numbers as “an absolute success.”

“It is a very big change. I consider this to be a digital transformation in education, and Paula Souza is one of the pioneers in this change. At this moment where we are, as they like to say in the IT market, the plane has taken off. Now with an improvement in processes, security, availability…with the help of ITCore, I am sure that we will continue to pursue an innovative project,” says Pimenta.

Summing up, he makes it clear that “this project has revealed a digital transformation in education that is very strong – and which, in my understanding, has no return.”

Share this
31 mar 2017

Professor: Conheça 05 tecnologias para inovar na sua sala de aula

Se você é um professor inovador e seu sonho é poder preparar atividades interessantes e interativas para seus alunos, comunicar-se com seus alunos e responsáveis pela internet seja em tempo real ou não de modo eficaz e seguro, enviar vídeos e apresentações aos alunos para prepará-los para os temas que serão abordados em sala de aula, fazer com que seus alunos interajam com você e entre eles e ter sua documentação de sala de aula organizada, saiba que tudo isso não precisa ser apenas um sonho: já é possível transformar todas essas atividades em realidade com facilidade!

Conheça 05 tecnologias para inovar para turbinar definitivamente suas aulas:

 

Exchange online: comunicação segura com alunos e responsáveis

Você pode comunicar-se com seus alunos e responsáveis de forma muito segura. No Exchange Online todos os seus dados estarão totalmente protegidos. O utilitário possui filtros antispam e antimalware que protegem completamente suas caixas de correio e evitam perda de dados, inclusive impedindo que você envie informações sigilosas por engano. Há até recursos que previnem a perda de informações caso haja desastres. O Exchange Online conta com uma equipe que preserva seus dados 24 horas e assegura um serviço ininterrupto de e-mail.

O Exchange Online também tem a vantagem de possuir uma interface muito simples e fácil de manejar. Esse dispositivo é tão avançado que consegue até recuperar informações confidenciais caso você tenha seu celular extraviado. Além de todas essas facilidades, o Exchange Online possui correção automática e é integrado ao Outlook, o que significa que você pode ter acesso aos seus e-mails de qualquer lugar ou dispositivo.

Sway: plataforma da Microsoft para apresentações perfeitas

Com o Sway você faz apresentações fantásticas com facilidade. A plataforma é muito fácil de utilizar e permite que você componha slides com imagens de fundo. Essas imagens podem ser captadas do seu próprio computador ou de sites como o Facebook, OneDrive, OneNote, Twitter, Flickr, Bing ou Pickit. O processo todo é muito simples: basta arrastar as imagens desejadas. Em sua apresentação, você pode inserir vídeos diretamente do YouTube, bem como importar arquivos do Word, PowerPoint ou em PDF.

No Sway, você pode inserir textos e cabeçalhos em seus slides. Os cabeçalhos servem para dividir seus slides em vários assuntos.

O Sway possui vários designs de textura, cores e fontes. Você pode inclusive tornar seus slides dinâmicos, fazendo com que as imagens se movam de maneira sutil, moderada ou intensa. As apresentações do Sway são feitas rapidamente, pois a plataforma é extremamente prática. E o principal: você pode compartilhar suas apresentações via e-mail ou nas redes sociais. As apresentações podem ser feitas e vistas de dispositivos como o tablet ou smartphone. Não é mesmo incrível?

SharePoint: Crie blogs e compartilhe suas informações

O Sharepoint ou MOSS é uma plataforma de aplicações Web que permite que você crie sites e subsites bem completos e faz com que você possa trabalhar de forma colaborativa com seus alunos ou outros professores. Você pode compartilhar por meio do SharePoint arquivos, calendários e agendas. É uma plataforma bastante maleável. Através dela é possível adicionar ou fazer upload de documentos. Ao criar seu site ou blog, você pode conceder permissões aos seus alunos ou colegas, dando a eles a possibilidade de utilizar seu site como visitantes, que podem ler o que você publica, contribuidores, que podem alterar ou introduzir documentos em seu site de acordo com a sua autorização, ou administradores, que podem controlar e fazer todas as alterações do site juntamente com você.

O Sharepoint é um aplicativo muito rico em opções. A plataforma possui aplicações intranet e extranet. Através dela, você consegue criar sites e blogs de alto padrão, alterando fontes, cores, posicionamentos e dispondo links internos e externos. Você pode utilizar o Sharepoint para debater temas com seus alunos e publicá-los diretamente na internet.

Send: Seu Whatsapp escolar

O que fazer quando você quer enviar mensagens instantâneas e comunicar-se com seus alunos, responsáveis e outros professores em tempo real? Os e-mails, nessa situação, não são o ideal. Por isso a Microsoft lançou o aplicativo Send. O Send importa diretamente os contatos do Outlook. Ele funciona realmente como um bate-papo, da mesma forma que o Whatsapp. Através dele você envia mensagens rápidas, bastando clicar na imagem do receptor da sua lista de contatos. A mensagem chega imediatamente e para respondê-la basta deslizar seu dedo.

OneNote para Professores: Organização e praticidade ao seu alcance

A plataforma OneNote para Professores é um aplicativo indispensável que todo professor inovador precisa ter. São tantas as suas utilidades que você ficará surpreso!

Com o OneNote você pode:

  • Ter em um só lugar todos os seus planos de aula, lições de casa, avaliações, anotações diversas, planejamento de reuniões, entre outros documentos;
  • Criar blocos de anotações para suas turmas usarem junto com você, pois o One Note permite interatividade com os alunos;
  • Enviar e corrigir lições diretamente no programa, não precisando para isso imprimir nenhuma folha de papel;
  • Dar feedback individual aos alunos;
  • Gravar áudio, textos e enviar vídeos para serem assistidos;
  • Permitir que seus alunos interajam diretamente com você nas páginas que você autorizar;
  • Fazer com que os alunos colaborem entre si em projetos em grupo ou com a turma toda.

O OneNote mantém todos os seus documentos escolares como planos de aula e provas super organizados. É uma ferramenta essencial para o professor moderno.

Todos esses recursos fazem parte da solução da Microsoft Office 365 da Microsoft.  O ITCore Cloud EAD utiliza o O365 como uma das plataformas base de composição desta solução tornando possível unir e integrar estes recursos inovadores aos recursos de outras soluções.

Adquira mais informações sobre o ITCore Cloud EAD. Fale com nossos especialistas e veja como podemos ajudar você a revolucionar suas aulas.

Share this
31 mar 2017

Diretor: incentive o uso da tecnologia em sua instituição de ensino

A tecnologia faz parte da rotina diária dos alunos e de muitos responsáveis, portanto, a instituição de ensino que deseja destacar-se precisa investir em tecnologia. Há utilitários tecnológicos incríveis, que podem estabelecer a diferença entre uma aula dinâmica e uma aula maçante. Sabemos que os alunos aprendem quando estão motivados e os equipamentos tecnológicos são ferramentas que possibilitam ao professor vivenciar a total interação entre os alunos e a aprendizagem.

Entretanto, muitos professores ainda se sentem intimidados pela tecnologia e evitam fazer uso dela em suas aulas. Cabe ao diretor da instituição de ensino a tarefa de fazer com que seus professores se interessem e descubram como eles podem enriquecer suas aulas através da tecnologia disponível.

De que formas o gestor de uma instituição de ensino pode incentivar seus professores a usar a tecnologia em sala de aula?

 

  • Dando o exemplo

Se o gestor quer que seus professores utilizem tecnologia em suas aulas, é primordial que a instituição de ensino também use a tecnologia para o controle da área financeira, pedagógica, de marketing, na secretaria e no almoxarifado. O uso de um sistema de gestão educacional de última geração permitirá que todos os setores de sua instituição estejam interligados e funcionem perfeitamente. Por meio de relatórios, como o de notas e frequências, por exemplo, os professores perceberão a importância de ter as documentações de suas aulas organizadas. Esse já é um primeiro passo para despertar nos professores o interesse pela tecnologia.

  • Levando em conta a rotina do professor

Os professores são geralmente muito atarefados e quase não dispõem de tempo livre. É fundamental que o gestor procure conciliar os treinamentos com os horários disponíveis que os professores possuem. Devemos nos lembrar que os educadores não precisam tornar-se experts em tecnologia da educação. O crucial é que eles consigam incorporar com sucesso as táticas que a tecnologia proporciona para o enriquecimento de suas aulas. Também é essencial mostrar que a tecnologia fará parte das aulas deles justamente para otimizar o tempo, e não o contrário.

  • Preparando as mudanças gradativamente

Ensinar os professores a trabalhar com as novas tecnologias é um processo que deve ser feito paulatinamente, uma vez que a intenção não é a de assustar o educador, mas sim encantá-lo. Portanto, não se pode demonstrar várias tecnologias ao mesmo tempo, a fim de não deixar o professor confuso e desestimulado, mas sim garantir que cada passo que ele está vendo ele poderá incorporar em suas aulas com sucesso. Aos poucos, ele adquirirá cada vez mais conhecimento tecnológico.

  • Demonstrando uma aula

O diretor da instituição de ensino ou o coordenador pedagógico deverá apresentar uma aula aos professores utilizando as tecnologias que deseja que o corpo docente utilize em seu dia a dia. Essa aula precisa ter objetivos claros: não podemos nos esquecer que a tecnologia precisa ser usada de modo que beneficie a aprendizagem do aluno.

Essa apresentação deve ser simples, porém empolgante, para ganhar a atenção e a adesão dos professores aos softwares utilizados. É necessário demonstrar ao professor o que ele pode fazer de inovador e que há infinitas possibilidades de turbinar suas aulas.

  • Fazendo com que a tecnologia faça parte da rotina dos professores

Cada professor deve ter seu e-mail corporativo e os recados e mensagens devem ser enviados por meio deste veículo, de um aplicativo de comunicação escolar ou do portal da escola. Através dos e-mails a coordenação pedagógica pode enviar ideias práticas para utilizar a tecnologia em qualquer disciplina. Além disso, a instituição de ensino precisa ter uma homepage deslumbrante e que esteja sempre atualizada, para que alunos, professores e responsáveis a acessem.

  • Contando com uma equipe de apoio tecnológico

O corpo docente necessita ter um suporte técnico sempre a postos para qualquer eventualidade e sempre que surgirem dúvidas. Esse time de apoio precisa estar constantemente disponível para auxiliar os professores quando se fizer necessário. Um sistema escolar de ponta possui uma equipe que faz o treinamento dos professores e está permanentemente pronta a ajudá-los quando for preciso.

  • Cuidando de todos os equipamentos tecnológicos

Obviamente, para que a escola tenha um bom uso da tecnologia, ela deve proporcionar ao professor todos os equipamentos tecnológicos necessários e os dispositivos precisam estar sempre em dia com relação à sua manutenção.

  • Deixando os educadores trabalharem coletivamente

Com a tecnologia, é possível estabelecer uma maior interação entre os professores. É primordial que eles possuam tempo para trocarem ideias e criarem projetos entre si. A interdisciplinaridade beneficia tanto alunos quanto professores.

  • Visitando as salas de aula

É viável que o diretor escolar compareça às vezes nas aulas, a fim de verificar como está sendo feito o uso da tecnologia pelo professor. Porém é importante avisar sempre o professor antes da aula, para que o educador não se sinta coagido, mas sim que o gestor tenha uma postura aberta no sentido de auxiliar o professor em sua jornada tecnológica.

  • Promovendo encontros tecnológicos

O diretor pode promover eventos para os professores discutirem práticas tecnológicas educacionais, como por exemplo um café tecnológico, no qual os educadores se reunirão para tomar um café, comer um bolo e discutirem práticas pedagógicas. Durante esses eventos, é primordial que haja sempre uma apresentação usando tecnologia de algum professor desinibido e inovador. Os professores que farão as apresentações devem voluntariar-se preferencialmente, e prepararem-se com bastante antecedência. Depois pode haver uma discussão a respeito da apresentação.

  • Separando fundos para a tecnologia

A escola precisa ter um fundo de caixa destinado à compra e manutenção de materiais tecnológicos. Além disso, utilizando esse fundo, cabe ao gestor a decisão de instituir prêmios aos professores que fazem uso das tecnologias em suas aulas.

  • Estando a par das novidades

A tecnologia educacional está sempre se inovando, e o gestor escolar necessita saber quais são as inovações nessa área, para estar sempre um passo a frente da sua concorrência.

Diretor escolar, é sua função estimular seus professores para o bom aproveitamento das novas tecnologias, com o intuito de transformar sua escola em referência de inovação e ensino de qualidade.

Nesse quesito, a ITCore vem de encontro à proposta de inovação tecnológica com excelência. A ITCore é uma empresa sólida, especializada em educação tecnológica e parceira educacional Microsoft. O objetivo é unir a capacidade administrativa escolar com as tecnologias surpreendentes e transformar radicalmente as aulas de sua escola com o que há de mais inovador nesse mercado. Acesse nossa página e descubra como podemos ajudar você.

Share this
27 mar 2017

Tecnologia como ferramenta de atração de novos alunos para as escolas

  1. Tecnologia Educacional: o que é?

A Tecnologia Educacional é a implementação estudada de ferramentas, técnicas ou processos apropriados que facilitam a aplicação dos sentidos, da cognição e da memória com o intuito de melhorar as práticas de ensino e ampliar os resultados da aprendizagem.

Ao destrincharmos a definição, identificamos alguns termos que merecem destaque e serão explicados a seguir:

  • Implementação estudada

Qualquer tecnologia, quer seja conceitual ou física, possui valor quando é implementada. A implementação é crucial. A ideia de que a implementação deve ser estudada significa que deve haver um ciclo de avaliações durante o processo, e enquanto os resultados são mensurados, o uso efetivo da tecnologia é repetido. Quando for verificado que determinados usos são ineficazes, eles são então melhorados ou, caso não haja possibilidade de melhorias, rejeitados.

A implementação feita de modo indiscriminado é um uso imprudente de recursos de tempo, financeiro e intelectual. Para que ocorra a implementação estudada, é necessário que haja alguém que exerça uma liderança efetiva quando da implementação da Tecnologia Educacional. É fundamental pensar sobre quais metodologias serão adotadas e quais ferramentas serão adquiridas. Um especialista em educação proverá a assistência necessária para assegurar o melhor uso dos recursos.

  • Ferramentas, técnicas ou processos apropriados

Quando pensamos sobre Tecnologia Educacional, geralmente buscamos por uma fórmula encantada que resolva todos os problemas educacionais sem que façamos esforço, porém, não é dessa forma que as coisas funcionam. As mais novas tecnologias possuem grande valor, mas as técnicas e processos que serão utilizados no ensino e na aprendizagem são tão importantes quanto as novas ferramentas. Enquanto educadores, devem ser desenvolvidas novas técnicas de ensino com o decorrer do tempo, a fim de melhorar os resultados do processo ensino-aprendizagem, da mesma forma que as novas tecnologias e os avanços na tecnologia continuam a evoluir incessantemente, aprimorando-se dia a dia. É muito importante incluir o termo “apropriados”, pois de nada adiantará ter ferramentas, técnicas e processos de tecnologia de ponta se estas inovações não trouxerem como resultado a evolução que os professores desejam na educação.

  • Facilitar a aplicação dos sentidos, da memória e da cognição

Aprender deve compreender um processo de internalização e não apenas a demonstração de habilidades. A aprendizagem deve ser uma combinação de conhecer, fazer e sentir-se transformado. Nesse contexto, a tecnologia auxilia grandemente, agindo como facilitadora: quando os alunos assistem a um vídeo, isso amplia o universo visual deles. A tecnologia também possibilita ao aprendiz momentos de reflexão, além das observações dos grandes pensadores da humanidade. Isso tudo aguça os sentidos dos alunos, desenvolve a memória e agiliza suas habilidades cognitivas.

  • Melhorar as práticas de ensino

Sabemos que os itens de Tecnologia Educacional utilizados devem promover uma aprendizagem significativa para o aluno, mas, para que isso ocorra, essa tecnologia deve levar em consideração as necessidades do educador, que vem a ser o mediador dos alunos. Para tal, a tecnologia adotada deve prover o professor de assistência e suporte durante o processo ensino-aprendizagem. As ferramentas de Tecnologia Educacional precisam conter demonstrações, ilustrações e instruções sobre diferentes técnicas de ensino. É fundamental lembrar-se que o professor é peça primordial no processo pedagógico.

  • Ampliar os resultados da aprendizagem

Todos os itens anteriores não teriam valor se não pudessem melhorar os resultados da aprendizagem. Se não houver melhoras com a adoção de novas tecnologias educacionais, então não há por que adotá-las. Por isso, deve se escolher criteriosamente os componentes que trarão a Tecnologia Educacional à sua escola.

Evidentemente, a Tecnologia Educacional possui todos os elementos que possibilitam um progresso na aprendizagem, contanto que seja bem aplicada e adequada ao público que dela se utilizará.

  1. O novo perfil dos alunos: o que eles buscam?

Professores que ensinam crianças no nível fundamental, adolescentes no ensino médio e adultos em universidades sabem que os alunos de hoje em dia pensam e comportam-se de forma diferente das gerações anteriores. Esses alunos nasceram em um mundo da tecnologia da informação; eles preferem multitarefas do que prestar atenção em uma coisa apenas e são mais atraídos pelas ideias de colegas ou de vídeos do que pelo que o professor tem a dizer. Para esse novo perfil de alunos o uso da Tecnologia Educativa se faz necessária.

Afinal, como ensinar essa nova geração de forma que eles se interessem pelo estudo?

  • Trazendo novas tecnologias para a escola

O educador que quer ganhar o interesse desses novos alunos deve utilizar a tecnologia a seu favor. Dentre as atividades que podem ser feitas, incluem-se:

  • Criar wikipedias;
  • Implementar atividades de vídeo, através de plataformas e soluções de produtividade, por exemplo;
  • Incorporar às aulas videogames;
  • Criar blogs;
  • Usar e abusar de mensagens instantâneas

Compreendendo que os alunos atuais são menos compromissados

Os jovens e adultos da geração (Y) aparentemente são mais descompromissados e mesmo apáticos. É importante que o professor perceba que essa característica faz parte dessa geração, e provavelmente não tem relação com o trabalho do professor em si. Porém, caso o educador queira tirar dúvidas sobre essa questão, pode fazer aos alunos essas perguntas e pedir a eles que escrevam a resposta em uma folha de papel:

  • O que você gosta em minhas aulas?
  • O que você não gosta em minhas aulas?
  • O que posso fazer para ser um melhor professor?

Dessa forma é possível saber se a apatia está relacionada à aula ou não.

  • Sabendo como dar feedback aos alunos atuais

Com a geração atual, críticas negativas não surtem um bom efeito. É preferível que o professor demonstre uma preocupação verdadeira com seus alunos e converse com eles sobre problemas individualmente. Porém, quanto mais o professor conseguir com que o aluno perceba seus erros por si, melhor será o relacionamento professor-aluno. Uma forma de mostrar aos alunos os erros sem contanto ofendê-los é anotar discretamente os erros que os alunos cometem e depois escrevê-los na lousa. O professor então pergunta à classe o que ou porque aquilo está errado, sem determinar quem cometeu o erro. Dessa forma, o educador não estará apontando determinado aluno, mas fará com que ele mesmo perceba o erro que cometeu.

  • Utilizando técnicas de gamificação em sala de aula

Os alunos da geração (Y) gostam muito de jogar e se entreter.  Como eles são bastante competitivos, técnicas de gamificação são muito bem-vindas. O professor pode dar atividades de grupo contra grupo, ou homens versus mulheres, para aproveitar a competitividade na sala inteira. Uma outra forma de usar a gamificação é o uso de jogos diversos que podem ser encontrados na internet ou em bons materiais de Tecnologia Educacional.

  • Dando tarefas mais práticas

Os alunos de hoje em dia não têm paciência para fazer tarefas longas e cansativas. Uma boa alternativa para evitar esse problema é a adoção da prática da sala de aula invertida, na qual o professor grava ou estipula um vídeo de curta duração para ser assistido em casa. Após o aluno assistir ao vídeo, ele é livre para pesquisar mais sobre o tópico. Quando o aluno vem para a escola, ele já está munido de observações, perguntas e conclusões sobre o tema. Dessa forma, a aula discorrerá com os alunos discutindo a respeito do tema ou criando outros vídeos, blogposts ou questionários para os demais colegas, com o professor atuando apenas como mediador e orientador, o que fará a aula ser dinâmica e envolvente.

  • Mostrando aos alunos a finalidade para a qual estão estudando o tema dado

Para as gerações atuais, é importante compreender qual o propósito em estudar determinado assunto para que este se torne relevante e interessante do ponto de vista deles. Ao iniciar um novo tópico a ser ensinado, é aconselhável que o docente pense na utilidade daquela matéria para o cotidiano dos alunos, para despertar neles a motivação.

Para conquistar os alunos dessa nova geração, é necessário ser motivado e motivante, através da busca por meios inovadores de ensino. 

  1. O que os pais buscam de diferencial ao escolherem uma escola atualmente?

São várias as preocupações dos pais no que tange a buscar uma escola que atenda tanto às necessidades de seus filhos quanto as deles mesmos. Dentre os diversos pontos diferenciais que os pais e responsáveis levam em consideração ao escolherem uma determinada escola para seus filhos está:

  • Uma metodologia inovadora

A escola buscada pelos pais atuais é aquela que possui uma metodologia voltada para a inovação e que esteja de acordo com a sociedade tecnológica na qual vivemos atualmente. Os pais desejam que a escola saiba explorar todo o potencial de seus filhos e que os prepare para ter uma vida plena.

  • Uma equipe docente altamente capacitada

Os professores precisam estar atualizados e treinados com as mais novas tendências no que diz respeito às tecnologias educativas, sabendo utilizá-las com maestria e conseguindo incentivar seus alunos a buscar cada vez mais conhecimentos, despertando sua capacidade criativa.

  • Uma escola equipada com o que há de mais atual no mercado tecnológico

A instituição de ensino que deseja destacar-se hoje em dia precisa ter as ferramentas tecnológicas mais poderosas e saber como fazer uso delas com excelência, para que educadores e alunos obtenham o melhor rendimento dos recursos que dispõem.

  • Uma escola que gere menos burocracia e mais acessibilidade

Se há uma coisa que pais e responsáveis atuais não dispõem hoje em dia é de tempo. A escola inovadora deve possuir um sistema de gestão escolar que possibilite aos pais o pedido de certificados, emissão e pagamento de boletos e também a vantagem de saber do cotidiano de seus filhos por meio de seus tablets ou smartphones, facilitando a vida deles.

  • Uma instituição segura, onde reine o respeito

Os responsáveis preocupam-se em escolher escolas em que não haja problemas com drogas, bullying ou intimidação e que seus filhos estejam seguros dentro do ambiente escolar. Da mesma forma, os responsáveis querem que os alunos sejam respeitados por todos os funcionários da escola, independentemente de suas condições físicas, de raça ou credo.

  • O tratamento individual dado aos filhos

Os pais não desejam que o filho seja considerado apenas como mais um número dentro da instituição de ensino, mas sim que a escola demonstre atenção com todos os alunos da escola e suas necessidades, de forma individual.

Veja cada um dos seus alunos como único. Aí está o segredo!

  1. O professor precisa se adaptar às novas tecnologias educacionais. Como a escola pode ajudar?

Alguns professores dizem que não são muito fãs de tecnologia. Na verdade, muitos deles não sabem como utilizá-la, e por isso passam a evitar o uso das ferramentas tecnológicas em suas aulas. Para que esse quadro se reverta, é necessário que o professor sinta-se confortável com o uso da tecnologia e a escola pode e deve ajudar os educadores no processo do conhecimento das tecnologias.

De que forma a escola pode auxiliar os professores no conhecimento das tecnologias?

  • Montando uma equipe tecnológica

Para professores que não estão familiarizados com a tecnologia, a integração tecnológica nas aulas pode ser muito estressante. Ter uma equipe na escola que dê suporte, que seja flexível e esteja disponível para auxiliar os professores é crucial. A equipe pode ser montada por professores, gestores e outros funcionários da escola. Esse grupo pode ajudar os educadores a utilizar as ferramentas básicas do Office e também da internet. O professor não precisa ser um expert em tecnologia, mas deve saber utilizá-la de forma a enriquecer suas aulas. O fato de professores auxiliarem professores faz com que eles possam discutir temas pedagógicos e relacioná-los com as ferramentas tecnológicas mais apropriadas para seu ensino. Há também empresas de sistemas de gestão que possuem uma equipe especializada em treinar os professores e funcionários, como é o caso da Big Brain.

  • Verificando o nível de conhecimento dos professores

Alguns professores sabem utilizar algumas das ferramentas tecnológicas atuais, outros não conhecem absolutamente nada a respeito delas. É fundamental saber o conhecimento prévio do professor, de forma a poder ajudá-lo a adquirir experiência tecnológica no nível certo. Não se pode dar muita informação a um professor que não sabe nada sobre tecnologia, pois isso irá assustá-lo, e nem começar do que é muito básico para ensinar professores que já possuem algum conhecimento anterior, uma vez que isso irá desestimulá-los. Portanto, é preciso dosar as informações de modo criterioso, para estimular os educadores a aprender.

  • Conseguindo tempo

É difícil em uma escola conseguir tempo para treinamentos, mas eles são essenciais para o progresso pedagógico de maneira geral. Utilize algumas reuniões de planejamento dos professores para ajudá-los a aprender mais sobre tecnologia. Alunos e professores irão se beneficiar e usufruir desse conhecimento.

  • Tornando a tecnologia relevante

Alguns professores podem achar que apenas precisam utilizar a tecnologia em sala de aula para agradar aos gestores e assim o fazem. A escola precisa comprovar aos educadores a relevância e o progresso que os meios tecnológicos propiciam aos alunos. O planejamento de implantação da tecnologia na escola deve ser feito cuidadosamente para beneficiar tanto os alunos como os professores. É certo que alguns professores ainda irão resistir às mudanças, mas com o apoio e suporte necessários, aos poucos os professores passam a dominar o uso da tecnologia e a agradecer por essa mudança tão bem-vinda.

  1. Ser uma escola inovadora é essencial para a renovação de matrículas

Para que a instituição de ensino sobreviva a períodos econômicos conturbados e continue crescendo, é primordial que ela busque por inovações. Escolas inovadoras formam alunos inovadores, e isso é o que os pais e responsáveis buscam em uma instituição de ensino.

Como sua escola pode tornar-se inovadora? Utilizando os critérios a seguir:

  • Não tendo medo

É totalmente normal ter medo da inovação, do que é arrojado, mas maior medo você deve ter de deixar sua escola para trás na evolução e permitir que as outras instituições passem a sua frente no que tange à tecnologia. Não tema inovações: elas servem para nos desafiar e mostrar que somos capazes de melhorar cada vez mais nosso desempenho.

  • Sendo transparente

Seja um gestor transparente. Deixe claro aos seus alunos, professores e responsáveis as metas de sua escola e as inovações que você vem trazendo para melhorar dia a dia a performance de seus alunos e professores. Use o Twitter para falar sobre as inovações de sua escola e atrair possíveis parceiros externos, use o Facebook para passar informações sobre sua escola, divulgar as conquistas de seus alunos e as inovações de seu estabelecimento de ensino. Essas ferramentas tornarão sua escola mais visível e fará com que os pais e responsáveis percebam em que estão investindo.

  • Usando tecnologia da forma correta

A tecnologia deve ser utilizada em sala de aula se você deseja ter uma escola inovadora, porém ela deve ser usada da maneira certa, de forma a tornar o aluno protagonista de sua aprendizagem. Isso pode ser alcançado através de:

  • Pesquisas através das quais os alunos compartilhem os resultados em tempo real;
  • Atividades online de colaboração entre os alunos;
  • Criação de mídias digitais pelos alunos

Mensurando e mostrando seu trabalho

Pouco adianta a escola ser inovadora se ficar o progresso ficar oculto. Você pode fazer um excelente trabalho, porém se não o compartilhar, quem saberá sobre ele? Utilize as redes sociais, tenha uma homepage de arrasar, possua um blog de sua escola com matérias que interessem a pais e alunos, compare seus dados com outras escolas, saiba o que ocorre fora de suas paredes para que você possa a cada dia ser mais inovador e encantar os alunos e seus responsáveis.

Não faça apenas acontecer: mostre ao mundo porque sua escola é uma instituição de destaque!

Deixe seus comentários e opiniões sobre nosso artigo! Quer falar com a ITCore e conhecer o ITCore Cloud EAD? Clique aqui.

Share this
25 maio 2016

© 2019 ITCore | by Stratlab